JESUS - Poderes de Jesus

ATIVIDADE INTRODUTÓRIA

Perguntar o que acontece quando largamos de nossas mãos qualquer objeto, como, por exemplo, uma laranja ou um caderno. Por que eles caem? Ouvir o grupo que, por certo, dirá que os objetos são mais pesados que o ar e são atraídos pela força da gravidade.

QUESTIONAR:
- Um avião cheio de passageiros também não é mais pesado que o ar? Como se mantém sem cair?

ATIVIDADE REFLEXIVA
Ouvir o grupo. Explicar que:

- Até a invenção do avião pareceria um “milagre” o avião manter-se no ar, estaria contrariando umaforma natural (a gravidade).

- Mais tarde compreendemos que o avião não cai porque há outras forças (as correntes de ar que se formam) que o mantêm suspensos. Portanto não há milagre.

- Chamamos milagre uma coisa maravilhosa que não entendemos como acontece.

- Jesus fez coisas maravilhosas pelo grande poder de agir sobre as forças da natureza, que só Ele conhecia, É o que vamos ver hoje.

Narrar: A Tempestade Acalmada e a Cura do Subjugado

Conduzir a reflexão do grupo a partir das seguintes questões:

- Foi uma tempestade que, afligindo os discípulos, fizeram que eles despertassem o Cristo para que Ele agisse com seu poder. Trazendo para as nossas vidas: não são muitas vezes as “tempestades” das aflições que também despertam o nosso Cristo interior e, através da fé, adquirimos forças para superá-los?

- Jesus quando advertiu os discípulos não quis dizer que eles não tivessem cautela, mas que a fé os ajudaria a superar os momentos difíceis.

- Em algum momento a fé ajudou vocês a superarem grandes dificuldades?

- Frequentemente as ilusões da vida nos “adormecem” para o verdadeiro propósito da existência, que é o progresso espiritual. E aí podemos também “soçobrar”, isto é, nos “afundarmos” em erros. E, em conseqüências, deixamos de aproveitar devidamente a existência. Como devemos fazer para nos manter “desperto” nesse sentido?

- Em relação ao subjugado que Jesus curou o que causava aquele comportamento tão estranho?

- Por que os motivos que podem levar alguém a sofrer a subjugação, se Deus é amor?

Ouvir com atenção as colocações do grupo esclarecendo, sempre que necessário, com habilidade, e concluindo que:

- Quando morremos continuamos a viver como espírito, sem corpo e invisíveis para o mundo.

- Os espíritos que são rancorosos podem causar perturbações na conduta humana.

- Bons pensamentos e boas ações afastam os espíritos malévolos.

- Jesus pelo seu grande amor e poder espiritual, fez coisas maravilhosas como a tempestade acalmada e a cura de diversos subjugados.

ATIVIDADE CRIATIVA

- Oferecer uma folha de papel para cada participante e orientar para que façam à dobradura de um barquinho e o enfeitem como desejarem (papel colorido picado, sementinhas, lantejoulas, pedaços de fita, folhas secas...) porque nos trará uma boa surpresa.

- Pedir que no seu barco cada um, pelo pensamento, coloque a maior dificuldade interior de que precisa libertar-se. Dar um tempo e depois dizer que esses barcos irão para “alto mar”. Estender no chão um pano onde todos colocarão seus barcos e arrastá-lo para fora do ambiente.

- Dizer que esse barco regressará à nossa imaginação com um presente de Jesus: a qualidade que precisamos adquirir para tornar nossa vida mais harmoniosa. Pensar nessa qualidade.

HARMONIZAÇÃO FINAL
Pedir que visualize o seu barquinho retornando e trazendo a qualidade de que precisa. Crer que Jesus ouve nossos pedidos e atende os que consideram justos.